Cido Tongue


A língua culta e universal

O falar, o se expressar e seu instrumento fundamental, a língua, sempre fascinou Cidomar Carvalho.Por isso mesmo, adotou o pseudônimo de Tongue, que quer dizer língua, em inglês.

Professor e doutor em Linguagem Antiga e Contemporânea, ele realizou seu mestrado na célebre Universidade of All Languages, em Lagos, Nigéria, e teve como colegas de fraternidade Willie Mendacity, Jean-Pierre Paillasson, Edmond Galopin e Gunther Hinterbacke, os primeiros, escritores de fama mundial, e os dois últimos, candidatos ao Nobel de física em 1989.

Em vez de se dedicar à pesquisa lingüística, à Academia, Tongue preferiu lecionar e escolheu uma escola de segundo grau na remota cidade de Nome, no Alasca, onde conheceu sua futura esposa, a então aluna Natalie Moron, com quem está casado há duas décadas.

Ele voltou ao Brasil em 2003, onde fundou a Academia All Tongues of the World, um ambicioso centro de estudos para alunos do Terceiro Mundo, que ele chama afetuosamente de “minha Babel particular”, por ter já inscritos cerca de 500 alunos de 89 países.

No ano passado, durante uma viagem a Paris, conheceu nosso redator chefe, Castor Jr., que se impressionou com sua cultura e agilidade mental e o convidou a escrever para o SacolãoBrasil. O resultado é a vivaz e muito articulada coluna “Quem disse o que devia e o que não devia”, que logo se tornou uma das mais lidas do jornal.

Edição 002
Do sigilo bancário ao tapetão
Edição 005
Só dá conversa fiada
Edição 010
Celebridade é tudo igual
Edição 013
Do operário ao escritor
Edição 019
Ambulante, milionário e corrupção
Edição 026
Fome Zero e TV a Cabo
Edição 032
Socialites e uísque ruim
Edição 038
Dieta de cortar pulsos
Edição 045
Resultados das urnas
Edição 052
Emprego em família
Edição 060
As piores frases do ano
Edição 067
Política, Copa e novela
Edição 073
Nova ameaça à língua
Edição 079
Ricos, pobres e vilões
Edição 084
De compostura e DJs
Edição 089
Cacique, vereador e Obama
Edição 094
Quando o físico ganha assobios
Edição 099
Excomunhão e sexo
Edição 104
Senadores e outros ultrajes