Devanir Seeall

Gaúcho de Sapucaia do Sul, 38 anos, ex-seminarista, sanfoneiro amador, colecionador de moedas antigas e louco por cinema, ele confessa candidamente que começou no ramo 20 anos atrás, quando abriu uma locadora de vídeos piratas. “Era a época da febre do VHS, o mundo queria ver filmes, mas não havia o suficiente para todos, a solução era fazer cópias no fundo da loja”, rememora. O negócio prosperou, mas então surgiu outra febre, a do DVD. A pirataria, segundo diz, ficou mais difícil e vigiada pelas autoridades, e o jeito foi escrever resenhas de filmes para um jornal alternativo. Acabou descoberto pelo nosso repórter José Menelik Clarkson, que o indicou ao editor Castor Jr., que o contratou imediatamente.

Desde 2003 assina a coluna Vídeo e DVD, a sexta mais popular do SacolãoBrasil.

Devanir Seeall ganha de brinde por mês uma média de 20 dvds, de todos os gêneros (os prediletos são faroestes, musicais dos anos 30 e 40 e auto-ajuda) e sua coleção hoje conta com cerca de 8 mil títulos, uma das maiores do país. Como é impossível assistir a todos os filmes que recebe (“A grande maioria é puro lixo”, garante), distribui boa parte para amigos e parentes. Quem mais adora os presentes é sua empregada de 11 anos, Adelaide, que com o tempo montou também uma coleção que hoje rivaliza com a do patrão, com três mil exemplares.

Edição 001
Os sucessos estão chegando
Edição 006
Dupla country, melodias e um gênio que chega
Edição 013
Revelações e supresas nos melhores do ano
Edição 019
Lançamentos vão do Paquistão à França
Edição 026
Um imperdível pacote com uma jóia
brasileira do passado
Edição 033
Clara, enfim, é sucesso
Edição 041
Um pacote caro, mas que vale cada centavo
Edição 049
O que é que eu faço com o meu fiel VHS?
Edição 057
Minha oferta imperdível aos colecionadores
Edição 064
Um pacote de Rizo, gênio esquecido
Edição 070
Danem-se os mocinhos!
Edição 076
Pacotes, mordomias e questões éticas
Edição 082
Um trailer dos melhores do ano
Edição 088
O que é o progresso, não?
Edição 095
Crise arrasa promoções